Baratas

Existem há mais de 300 milhões de anos e são cerca de 5.000 espécies. Em geral, possuem corpo ovular e achatado, seu tamanho pode variar de alguns milímetros até 10 cm. Geralmente, as fêmeas são maiores que os machos, porém, eles possuem asas mais desenvolvidas. As colorações mais comuns são pardas, marrons e negras, gostam de ambientes úmidos e algumas espécies preferem locais quentes.

Sua alimentação é variada já que são onívoras (comem qualquer coisa), tendo preferência por doces, alimentos gordurosos de origem animal, podem viver até uma semana sem água e até um mês sem comida, percebem o perigo através das mudanças nas correntes de ar a sua volta. Possuem pequenos pelos nas costas que funcionam como sensores que indicam a hora de correr, apenas as baratas domésticas apresentam riscos à saúde, pois estas podem transmitir doenças por meio das patas e fezes.

Para que o controle de baratas realizado em suas dependências alcance maior eficácia, faz-se necessária a adoção das seguintes medidas preventivas, que se baseiam no controle ambiental:

  • Manter alimentos guardados em recipientes fechados.
  • Limpar o local cuidadosamente, bem como todos os pertences nele inclusos (fornos, armários, despensas, eletrodomésticos, coifas, sob pias) ou onde quer que possa ocorrer acúmulo de gordura e restos alimentares.
  • Não deixar resíduos de alimentos em pias, bancadas, eletrodomésticos e dentro de utensílios.
  • Conservar armários e despensas fechados.
  • Estocar de forma adequada as mercadorias sobre pallets e estantes.
  • Lavar garrafas e vidros antes de guardar.
  • Acondicionar o lixo em sacos plásticos e dentro de latas apropriadamente fechadas e limpas;
  • Manter lixeiras e tubos de queda limpos e com portas de encaixe
  • Vedar e limpar caixas de gorduras e galerias de esgoto.
  • Vedar frestas, rachaduras e vãos que possam servir de abrigo.
  • Colocar tampas nos ralos de banheiros, cozinhas e áreas de serviço.
  • Colocar telas, grelhas, ralos do tipo escotilha, sacos de areia ou outros artifícios que impeçam a entrada desses insetos através de ralos e encanamentos.
  • Evitar o acúmulo de materiais, entulhos e restos de construção próximos à edificação.
  • Não utilizar terrenos baldios ou outras áreas a céu aberto para vazamento de lixo.
  • Não acumular objetos fora de uso (madeira, caixas de papelão, jornais, isopores, etc.) em porões, sótãos ou garagens.
  • Vedar com borracha as partes inferiores das portas de acesso.
  • Manter bem calafetadas as junções dos rodapés com as paredes, tacos e tábuas de assoalhos.
  • Remover periodicamente pisos falsos, não permitindo que se acumule sob os mesmos qualquer tipo de material que sirva de alimento à baratas.
  • Rebocar paredes e muros para evitar frestas.
  • Evitar plantas, arbustos e trepadeiras muito densas junto a muros.
  • Desobstruir galerias de águas pluviais que estejam obstruídas.
× Como posso ajudá-lo?